sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Fusão

Se quiser colher,
Acolha.
Pra ser árvore,
não basta uma só folha.
E uma árvore só
não faz floresta!
É deserto,
e a areia é o que resta.

E até mesmo a areia
é junta.
Uma só
é só grão, é defunta.
Morre e some sozinha,
num pé de vento.
Mesmo o tempo
é um punhado de momento.

E quando eu chorar,
entenda:
só queria
dividir a merenda.
Noite cheia de estrela
é que clareia.
Refeição
só é santa quando é ceia.

Se quiser ser um,
abrace!
Todo gol
é gerado por um passe.
Fazer coro é de pele,
é fusão!
Fazer solo
é flertar com a solidão.

(Rodrigo Sestrem)