segunda-feira, 29 de março de 2010

Xeque ou Mata (Música)

Deixa isso pra lá
Segue e
Pede pra parar
Diz que o
Mundo vai quebrar
Diz que a
Pedra vai cair
Que o
Profeta já acertou
Que o
Poeta já rimou
E há quem
Diga que sonhou
Que era
Sonho e quis sorrir

Então

Deixa pra depois
Vende o
Carro e assa os bois
Um mais
Um nem sempre é dois
Pra salvar
Já bastam três
Se o teu
Templo já ruiu
Se o teu
Santo já fugiu
Se o teu
Bucho já rugiu
Não espera
A tua vez

Pega e

Segue a pé
Leva o amanhã na mão
Se precisar de fé
Olha no chão

Não desmancha o tabuleiro
Não deixa o Rei desabar
Por mais que lhe falte peça
Se tu tá com pressa
Pra que foi jogar?

Mesmo chegando primeiro
Já tá lá quem te esperou
A resposta tá na cara
mas ninguém repara
que o espelho quebrou!

Deus soltou uma gargalhada
E o Diabo sossegou
Já chegou a tua hora
De pedir esmola
Pra tua própria dor

Já na alta madrugada
Quando o mundo cochilou
Joga teu disfarce fora
E confere a sacola
Vê se alguém roubou...

(Rodrigo Sestrem / Gustavo Henrique)

terça-feira, 23 de março de 2010

Distante do Sal

Pára! E o ouve o som dessa mata fechada
Passos molhados de um caminho natural
É a água doce do rio que corre, e mais nada
buscando o equilíbrio distante do sal.

E o brilho forte que sentes te vigiando,
e que te cerca inteiro, e faz vibrar teu ser,
No céu, são os olhos de Jaci, é a Lua inchando,
No chão, olhos da índia que você não vê.

(Rodrigo Sestrem)

domingo, 14 de março de 2010

Volta e Meia (Música)

Quem pode, pode,
quem não pode corre mais
e quanto mais se corre
mais se falta o chão

Passo a passo, dia a dia,
sol e noite sem parar,
toda terra tá à vista,
cada ilha uma canção...

Canto, grito, pulo, danço,
faço rir, faço chorar,
faço o mundo ficar manso
quando resolvo cantar...

Esse mundo gira muito,
volta e meia tô no chão
Mas floresta que se preza
algum dia já foi grão!

Quem aposta sua sorte
não perdeu a sua fé
só tirou ela de casa
pra manter o sonho em pé.

(Léo Pinheiro / Rodrigo Sestrem)