quinta-feira, 2 de junho de 2011

Rabeca na Roda (Música)

Violino sem beca
é rabeca na roda!
O arco na roda é canoa...
É rabeca na roda
e a vida é canoa!

Mar que nunca mais seca
é rabeca na roda!
A roda que gira e que voa...
É rabeca na roda
que gira e que voa!

Quem faz sala pra Mestre Salu?
Quem cavalga o Cavalo Marinho?
Tá no côco e no maracatu,
tem pegadas em qualquer caminho?

Há lagoas de notas sem fundo,
e na beira um velho tocador.
Pois Seu Nelson, ele é nosso e é do mundo!
Terra bruta gerando uma flor!

Se essa roda gerar a ciranda,
Siba vem se balançar também!
E se alguém perguntar: "Quem comanda?"
a resposta é só uma: "Ninguém!"

Mas se a nobre galera insiste,
vem Antônio com a dança ancestral!
Pois brincante maior não existe,
e essa roda hoje é armorial!

E as meninas que aceitam o destino
de ser ventre onde o som vai nascer!
Se a rabeca é um ser feminino,
duas Rosas já formam o buquê!

Se essa roda é o mundo girando,
Tempo é a Rabeca e o Ganzá!
Cada gente é semente brotando,
tem um sol brilhando em cada olhar!

(Rodrigo Sestrem) - Homenagem a todos os rabequeiros e rabequeiras do Brasil

Nenhum comentário: