quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Janela discreta

A janela fechada não dizia nada...
Era quase só janela. Mas não era!
Aquela janela era o olho do mundo!
Olhava, de pálpebras fechadas, para algo que só ela via...
E não dizia nada...

Janela discreta, apesar de curiosa...

Eu tentava olhar por esta janela, desde sempre...
Nunca consegui...
Sempre fechada, sempre trancada, sempre calada!

Quase só janela... mas não era!
Aquela janela era o portal secreto
das coisas que não conheço
dos mundos que não existem
dos sonhos que ainda não são!

Janela discreta, ainda que misteriosa...

Um dia, depois de muito tempo,
já desistida por mim,
já esquecida por mim,
a janela falou:
"tindakake kanthi wuta pitados kanggo ndeleng"
...

Mas eu não sei falar javanês...

Enquanto não aprendo,
sigo confiando cegamente para ver.

(Rodrigo Sestrem)

Nenhum comentário: