domingo, 28 de dezembro de 2008

Fuga

Eu pensei correr de mim...
e consegui.
Era brincadeira, mas levei a sério.
Hoje, não faço idéia de onde estou.
Nem uma ligação
telegrama
e-mail
scrap
nada...

Será que me magoei?
Cara sensível de merda!
Não dava pra ter uma conversa,
um monólogo saudável?
Olhar olho no o...  espelho,
encarar o reflexo!
Às vezes, a única maneira
de se refletir é refletir-se.

Pensei correr de mim, e fui...
e eu fiquei!
Agora tô aqui, pela metade,
inteiramente
De que adianta ser eu sem mim?
Não me reconheço
nem nos meus versos.

Se eu estiver lendo isso, 
por favor, 
volta!
Eu voltaria,
por que Eu não?

(Rodrigo Sestrem)

Um comentário:

Bella Flor disse...

Quanto mais leio mais gosto das tuas poesias Baiano...

Saudade de tu minino....
Bju....