sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Pra Falar da Bahia (Música)

Pra falar da Bahia, Mainha,
tem que falar do mar!
Pra falar da Bahia, Mainha,
tem que falar do mar da Bahia!

Da cor de Amaralina
olhos da menina
que amei sem saber nadar...
Da cor de Itapuã
tarde, noite ou manhã,
e um farol carrossel do mar.

Pra falar da Bahia, meu nego,
tem que falar do Abaeté.
Pra falar da Bahia, meu nego,
tem que falar do Abaeté!

Da cor de uma lagoa
da pele tão boa,
tão preta, mulata em flor.
Da cor de tanta areia
que a pele clareia,
tão branca que sobra cor.

Pra falar da Bahia, meu rei,
tem que ter acarajé...
Pra falar da Bahia, meu rei,
tem que ter acarajé e abará!

Da cor desse dendê
que eu derramo em você
que é só pro teu sabor pegar!
Da cor dessa cocada
da pele queimada
tentando te imitar!

Pra falar da Bahia, seu moço,
tem que falar da fé!
Pra falar da Bahia, seu moço,
tem que falar da fé da Bahia!

Da cor desse terreiro
do povo guerreiro
banhado de orixá!
Da cor sem não nem sim
subindo até o Bonfim
numa missa pra Iemanjá!

Pra falar da Bahia, minha linda,
é preciso falar da mulher!
Pra falar da Bahia, minha linda,
é preciso falar da mulher da Bahia!

Da cor de jenipapo
é mais que um sopapo
os lábios de uma baiana
Da cor de uma saudade
é o cheiro que invade
é o doce do caldo de cana!

Pra falar da Bahia, amigo,
basta falar de amor.

(Rodrigo Sestrem - Poesia musicada por Taís Salles)

2 comentários:

Mamá disse...

Lindo. Muito lindo! Palavras divertidas, com ritmo de saia girando na roda. Muito gostoso de ler.
Ficar longe faz isso com a gente.
O lugar de onde a gente sai ganha ares de verso, de saudade, de beleza que muitas vezes não se enxerga, por termos assim tão perto o mar acordando em nossos olhos. Até que o Poeta vem, me fazendo amar ainda mais o lugar aonde acordo, aonde choro, canto, amo, o lugar doande fico a esperar ele voltar.
A verdade é que pra falar da Bahia tem que falar de Rodrigo, pra falar de Rodrigo tem que falar de poesia...

Soluz disse...

.'.

Irmão,

Eu estava de férias e andei por aí... Fui da Chapada Diamantia à Baía de Camamu e agora estou de volta a Salvador. Sim, pra falar da Bahia tem de saber-se 'Bahiano', assim mesmo, com B maiúsculo e h (de harmonia) no meio.

Saudade, velho!

'.'