quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Tá Certo, errar é Um Ano ( 01/01/09) (Música)

Pois talvez seja a brincadeira mais sem graça
essa de um tempo que passa
sem poder rebobinar...
Passa com pressa, não vê o banco da praça
e ainda sorri de pirraça
sem coragem de encarar...

Pois talvez seja a certeza mais doída
essa de que além da ida
a volta já tá comprada...
Com a viagem de retorno garantida
é como se a própria vida
vivesse de hora marcada...

Pois talvez seja a verdade mais doente
essa de que é só a gente
que decide o tal destino...
Como se os óculos não precisassem da lente
e crescer fosse somente
ser gigante ainda menino...

Pois talvez seja o poema mais sem jeito
e o verso mais mal-feito
de um poeta que voltou...
Mas, mesmo assim, ainda que nunca perfeito,
dessa forma eu aceito
mais esse outro que chegou...

Pois talvez seja, finalmente, o novo ano,
o sucesso desse plano
que algum dia alguém pensou...
Mesmo que seja somente mais um engano
não faz mal, é tudo humano,
e o que vem, ao vir, passou...

(Rodrigo Sestrem - Musicada por Otoni Costa Filho)

2 comentários:

Ananda disse...

Belo trabalho =]
Concordo com você não há nada mais cruel que nao podermos voltar no tempo. Tentar corrigir ou simplesmente tentar reviver alguns momentos da nossa vida. Ai ai e essa coisa toda de ano que termina e ano que começa deixa a gente mesmo assim melancolico e pensativo. Posso dizer até que talvez a vida de uma arvore tenha sido mais interessante que a minha nesse ano que passou. Mas entre mortos e feridos tudo está em paz!

Feliz ano novo pra você!

P.S. Gostei do blog

Cíntia disse...

O Poeta voltou!! Uma salva de palmas!! E eu levarei as mãos ao peito em Namastê para saudar meu poeta em suas diversas grandiosas mudanças de curso.
Como um barquinho preso por uma estaca na areia...é o mar quem decide pra que lado levar...bjinhus