segunda-feira, 5 de abril de 2010

São Pernas que vêm andando, de vestido ou mini-saia

Sem Anita Garibaldi
Sem Cecília, nem Clarice,
E Florbela não me disse
que só espanca no escalde.
As poesias vêm sem fraude
esperando palma e vaia
inspiradas na lacraia
seus versos vêm rebolando
São pernas que vêm andando
de vestido ou mini-saia.

Não há nada mais estranho
que a beleza distorcida
pelas mesas estendida
Eu, olhando, me acanho.
Parecem corpos de ganho
Não importa de que laia
Minha razão quase desmaia
e o mais louco admirando!
São pernas que vêm andando
de vestido ou mini-saia.

E um forró atrapalhado
O chapéu chega enxerido
do caboclo destemido
e eu olhando meio de lado...
Com uns copo, já mamado,
só esperando que ele caia
Não pensou em fugir da raia,
mas saiu cambaleando...
São pernas que vêm andando
de vestido ou mini-saia.

Se espalham por todo canto
serelepes e afins
São formigas, são cupins,
espalhando aquele espanto.
Eu não acredito em santo
então caio na gandaia:
rasgo o couro da alfaia,
sento a zorra e vou cantando!
São pernas que vêm andando
de vestido ou mini-saia.

(Rodrigo Sestrem - Soluz Terrarium)

Um comentário:

Nanã disse...

Ahhhh... Isso é lindo!!! Ser testemunha da felicidade que vcs possuem ao escrever é um presente para mim! Sou a pessoa mais feliz do mundo por presenciar coisas como estas e de conviver c vcs!!! Obrigada meu amor!!!
Bjs