terça-feira, 23 de novembro de 2010

Faces da Lua

Você me segue,
vigia,
persegue,
Consegue ser ainda mais presente
que eu pra mim.

Sei que a Lua
é o teu olho em disfarce,
clareando meus passos,
tornando meu sangue
Maré...

Quando pisca pra mim,
num crescente, num riso...

Quando mingua, pequena,
fechando, dengosa...

Quando tem novidade,
e medita, no escuro...

Quando volta repleta,
cheia, orgulhosa!

É o teu olho, Mulher,
que eu encaro na noite!
A saudade é o mapa em minha mão.

É o teu olho, Mulher,
que eu encaro na noite!
Não me perca de vista mais não!

(Rodrigo Sestrem)

3 comentários:

Nanã disse...

Rs...
O que dizer?
Obrigada, por fazer parte da minha vida!!!
Te amo!!!

Miss. Tério disse...

Gigante,
Que lindo poema para a sua Lua! rs rs rs
Saudades, querido!
Abração!

alineao disse...

Ah, que saudade que eu tava de ler coisas novas por aqui! :)
Que sua lua continue te iluminando e sendo fonte de inspiração para mais poemas bonitos como esse!! ;)
Beijão Poeta!!